sábado, fevereiro 14, 2009

amanhecer CLVII

VER MAIOR
Cores fortes - verde e azul, intensos.
O ar saturado de humidade à mistura com o cheiro acre do fumo do lume de lenha, também ela carregada de humidade, que arde no fogão de pedra e tijolo burro, do poial da cozinha. Em casa, preparam-se as brasas para cozinhar a sopa do almoço, nesta manhã solarenga do Sábado de Inverno.
Hoje, à passagem por um estreito caminho saloio numa serra perto de Lisboa, encontrei-me como que perdido na densa paisagem dos vales e serranias dos meandros do Lima, em redor de Ponte da Barca.

4 comentários:

Carla D'elvas disse...

a tua foto fez-me lembrar Riba D´Âncora :)
Se essa fosse a minha casa ficava zarolha!

Beijo meu :)

O Bicho disse...

Mas não é, Carla, esta fica na Serra de Caneças.
Eu conheço Riba D`Âncora. Passei por lá várias vezes, ora a subir, ora ao descer a mais importante serra do litoral minhoto - a magnífica SERRA D'ARGA.

Carla D'elvas disse...

Riba D´Âncora é o meu porto seguro.
O meu lugar mágico, e quase, secreto.
É onde me escondo, quando, quero estar só comigo.

Beijoka :)

Anónimo disse...

Bicho:
"Eu queria uma casa no campo"... Elis Regina
Maria dos Alcatruzes

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...