terça-feira, março 11, 2008

Beco da Bela



A correr p'las ruas d'Alfama,
Gaita! Fiquei lixado da vida.
Perdido num beco sem saída,
Em busca de uma bela dama.

Olhei para cima. Lá está ela
Naquele seu ar provocador
Sorrindo-me com despudor
Através do vidro da janela.

Toma lá! É par'aprenderes,
A não andar aí pelas vielas,
Tonto, a perseguir donzelas.
Velhote! O qu'é que queres?

Não faz mal, volto para trás
E vou passear pela avenida.
E tu, fica para aí escondida.
Ora bolas! Deixo-te em paz.

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...