quarta-feira, outubro 17, 2007

foi por ela


Enganei-me no caminho. Esqueci-me das horas - perdi o comboio.
Amanhã, talvez disponha de outra oportunidade... quem sabe?
Valerá a pena tentar. Se não for por mim, pode ser por ela. Ela, quem?

Aquela que o Fausto canta?
"Foi por ela que amanhã me vou embora
ontem mesmo hoje e sempre ainda agora"

Claro que não. Ela, ela, não é a mesma. Mais nada, pronto.
Ou talvez seja, pelo menos um bocadinho, quer dizer, assim, assim.
Haverá p'raí a modos que uma sobreposição de conceitos.
Ela é vida.
Ela é natureza.
Ela é origem.
Ela é metafísica.
Oh! Isso é filosofia - nada de especial - coisa vulgar, toda gente tem: ideias.

As ideias não existem.
Não podem existir na realidade.
Das duas três - ou são reais, ou são ideais.

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...