sábado, março 24, 2018

Amanhecer DXCII


ÉVORA

Mais uma das muitas (e foram mesmo muitas) manhãs que me encontram nesta capital alentejana,  Património da Humanidade.
Nesta manhã fria, mas com sol radioso de Primavera, observo com satisfação plena o movimento das pessoas que passam, entram e saem das lojas, e param conversando com amigos ou vizinhos conhecidos, sem as pressas nem a atrapalhação da vida quotidiana dos grandes centros urbanos.

Este dia e este local, fazem-me recordar os meus tempos de guerra, isto é de tropa, passados aqui no Hospital Militar. Foram muitas semanas seguidas sem poder sair à rua - não tinha justificação para tal - até que, finalmente me lembrei de pedir autorização para ir à missa. Pronto! Desde então, todos os domingos de manhã, eu dava o meu passeio de algumas horas pela cidade para vir até aqui à Igreja de Santo Antão. - Ah! LIBERDADE!!!

Já agora, uma nota sobre o Chafariz classificado como Monumento Nacional, autoria de arquitecto e engenheiro militar, no lugar onde terminava o Aqueduto da Água de Prata.
Obra quinhentista em mármore branco, encimado por coroa de bronze (que por acaso, os "maus da fita", ainda não roubaram) e com oito bicas, as carrancas que correspondem às oito ruas que desembocam na praça.

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...