sexta-feira, junho 06, 2008

a Fonte 247


Quem se lembra deste sítio?
Durante a Expo no Verão de 1998.
Ou melhor, será que alguém se esqueceu?
Não acredito.
Quem viveu esses lugares, nesse tempo, como eu,
Não vai nunca esqucer!
Passaram 10 anos e como dizia a canção, 10 anos é muito tempo... mas são apenas 10 anos.
De todos os locais, por onde passeio frequentemente no Parque das Nações, esta "cortina de água" perto do Oceanário, não sei porquê, não percebo, faz-me sentir saudades:
saudades de mim;
saudades do Século passado;
saudades do meu "Bilo" bébé, então com seis meses;
saudades do tempo em que aqui passei pela primeira vez;
saudades de me extasiar, de me espantar, com coisas até então, nunca vistas;
saudades de estar sentado à beira-rio apreciando a euforia da gente que por aqui passava;
saudades de me ver aqui a passear, misturado, desconhecido, dissolvido, no seio de uma multidão; de muita gente de muito longe;
saudades até, de fumar o meu cigarrito, de que hoje, não sinto falta nenhuma, mas sinto, enfim, saudades...

1 comentário:

Anónimo disse...

Em Abril de 98 nasceu a minha neta.
Antes, tinha ido à de Sevilha que foi..., maravilhosa, adorei.
Mais tarde passei por lá, era um desconsolo.
À nossa expo, fui por lá muitos dias, comprei o passaporte, e fiz as viagens, que me eram permitidas, entrei em todo o lado, e adorei esse espaço, não gostei do pavilhão de Portugal.
Os barcos foram o máximo, por muitos anos que viva, não esqueço.
Nós soubemos rentabilizar aquele
espaço, é muito agradável o passeio.
É um espaço familiar.
Sinto saudades de tudo, de toda aquela vivencia, das filas, da música,se calhar da minha vida...
de partilhar com alguém as experiencias que se vivem no dia a dia.
Quando as aulas terminarem, vou levar a minha neta mais uma vez ao
oceanário, ficamos fascinadas, e estou perto do meu mar.
bjinhos
bela

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...