quarta-feira, junho 04, 2008

Favas contadas


pois é, só neste bocadinho, da fotografia,
eu contei umas 34 favas.

mas há lá muitas mais, que ainda estão por contar;

para quem quiser passar um bocado de tempo, entretido a fazer exercício... mental, sentado numa esplanada bar/restaurante, eu digo;
basta ir até ao Parque das Nações, beber umas imperias no bar ao lado do Jardim Garcia de Horta (onde está este belo faval) e começar a contar as favas;
no final, quando estiver cansado, pode dizer com toda a propriedade - "aquelas ali são favas contadas", fui eu que as contei.

3 comentários:

Anónimo disse...

Nem me apercebi das favas....
tenhp de estar mais atenta
bj
bela

Anónimo disse...

Favas, favais, são coisas de que não me posso aproximar. Acho que, até o simples facto de me mandarem à fava, me provoca alergia, com direito a inchaço, dificuldades respiratórias, etc.
Penso que, chamam a isto, "favismo", o que não tem nada a ver com "Fauvismo".
É chato, porque eu até gosto de favas.
Maria

O Bicho disse...

"Favas me matam, minha Mãe!"
É um dito muito antigo, que se refere a esse problema (uma dificuldade relacionada com o metabolismo do NADP, se bem me lembro da medicina), que outrora, quando era habitual comer favas, afectava exclusivamente as mulheres.

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...