quinta-feira, outubro 12, 2006

o(utro) mundo



Cada vez que nasce uma criança,
No mundo renasce a esperança
De acabar com a desigualdade,
De que fala o poeta da verdade:

(António Aleixo)

A rica tem nome fino
A pobre tem nome grosso
A rica teve um menino
A pobre pariu um moço.

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...