sexta-feira, julho 13, 2018

Segunda Sexta 13


Chão Sobral (Oliveira do Hospital)

Pequeno povoado na encosta da Serra do Açor, voltada para o vale do Alvoco.

Fica para (um dia destes) escrever e publicar o texto com o sentimento que me suscitou esta imagem e a coincidência de uma notícia triste deste dia 13 - o falecimento de Manoel Caetano, um ex-colega da RTP. 

2 comentários:

M,Franco disse...

É sempre triste o desaparecimento de alguém, mas é
inevitável.A vida é uma passagem mas quando a idade
já é avançada é mais fácil de aceitar. Julgo que teria
conhecido o Pedro Rolo Duarte. Tinha 53 anos, era filho de
António Rolo Duarte,meu primo direito que também desapareceu
cedo de mais.
Como se costuma dizer "é a vida", nestes casos foi a morte.
Uma paisagem bonita. Continuação de boas viagens.

O Bicho disse...

Perfeitamente de acordo - inevitável é o termo certo.
O Manoel Cateano contava já 92 anos - quando eu entrei para a RTP ele era já um quarentão.
Por outro lado, quando o Pedro Rolo Duarte fez televisão, eu já estava afastado do meio.
Esse sim, a partida deste mundo foi prematura, duplamente triste.
Recordo muito bem o seu sorriso e a voz agradável.
Eu era ouvinte assíduo do programa de rádio "Hotel Babilónia", que ele fazia junto com João Gobern.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...