domingo, março 26, 2006

Reflectindo


Reflexões obnóxias I

Alienação, é uma verdadeira doença psíquica-neurótica, não é só um termo utilizado nos discursos políticos.
Pois bem: a pior alienação que existe, não é a daqueles que estão encerrados dentro dos muros do Hospital Júlio de Matos.
É antes, esta que circula livremente nas placas de inteligência(?) deste computador e se manisfesta através de não sei quantos terminais.
Eu o digo, porque o percebo nos outros e me sinto atingido às vezes.

1 comentário:

Anónimo disse...

Não me digas que aquilo que escrevo faz de mim uma alieanada!Nunca pensei,acho que aquilo que se escreve neste blog,repito neste blog,são palavras sentidas e ditas com muita inteligència,graças a este blog,descobri que por acaso até estou viva e que a minha saúde mental está a recuperar,visto a minha auto estima pelo meu ego estar no ponto máximo,acho que com os anos descobri que cada dia nos podemos surpreender,è incrivel,ando a descobrir coisas que sou capaz de fazer que não têm fim e assim tendo as ideias ocupadas aquela malvada depressão vai desaparecendo.Adeus noites longas de insónia(apenas restam algumas)adeus ideias loucas de não servir para nada,adeus lamentações,adeus materialismo.Sei que não me restam muitos anos,mas quero que os restantes sejam tudo o que não fiz e tudo o quero ainda fazer.Chau agora é que tenho mesmo que ir tentar dormir e obrigada por teres paciência para todos os dias fazeres deste blog uma chama viva de não alienados,alienados são aqueles que pensam que isto é uma alienação.Mais uma vez obrigada.

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...