quinta-feira, março 02, 2006

Janela do Vinho

(Janela de Adega nas Azenhas do Mar)


Era o vinho, meu Deus era o vinho
Era a coisa que eu mais adorava
Só por morte meu Deus, só por morte
Só por morte o vinho deixava

Ai minha sogra quando morreu
Ai levou o diabo com ela
Ai deixou-me a chave da adega
Ai mas o vinho bebeu-o ela

Ai eu hei-de morrer numa adega
Ai com um copo de vinho na mão
Ai o vinho é minha mortalha
Ai a pipa é meu caixão

(musica popular)

1 comentário:

cristina disse...

Fantastico !!
Bom dia

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...