sexta-feira, março 03, 2006

Casinha e Azulejos


(Casinha numa calçada de Lisboa)

No conforto pobrezinho do meu lar,
Há fartura de carinho.
A cortina da janela é o luar,
Mais o sol que bate nela...
Basta pouco, poucochinho para alegrar
Uma existência singela...
E só amor, pão e vinho
E um caldo verde, verdinho
A fumegar na tijela.

2 comentários:

Quim disse...

Esta casinha faz-me lembrar o prédio mais pequeno de Paris.
É também assim.
Parabéns Gigi, por também olhares para as pequenas coisas.

Anónimo disse...

Nas Caldas também já vi uma desta largura. Maria

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...