domingo, março 26, 2006

MONOLOGAMIA X


[ensaios]

Imaginação suficiente para alimentar um fígado cirrótico ou um poema desenhado na filosofia pre-socrática. palavras apenas, fluxos do sub-consciente irracionalmente controlado com falha no mecanismo da imaginação.
É tão fácil, tão simples ser poeta. Só por isso gostava bem de o ser.
Simples, descomplicado ou descomplexado. Simples a tal ponto de não querer desejar nunca exceder as minhas reais capacidades em todos os aspectos que não sei quais são - os aspectos.
Não consgio passar à análise disso. Incapaz de ordenar, dirigir o raciocínio a desvendar coisas que não sei se sei - preguiça de utilização de vias aptas, ou vias enferrujadas pelo desuso (dado à comodidade) ou ainda vias em que não vias nada, isto é, não estão lá, cá, não havia, não se fizeram nunca, mas podem fazer-se ou já deviam estar cá, como é.
Não adianta este caminho. Duvido apenas e ando afinal às voltas pelas vias que vão sempre dar a lado nenhum.

2 comentários:

Anónimo disse...

Isso é mentira,tu ao reconheceres os teus defeitos e as tuas qualidads estás a fazer o caminho certo,apenas tens que te libertar das amarras dos teus pensamentos negativos e avançares para o positivismo.A vida é mesmo assim, só agora dás por isso, porque tens mais tempo para a reflexão,Viveste uma vida tão intensa,que tudo te passou ao lado,agora é tempo de mudar e viver para aqueles que te adoram,(Pessoalmente acho que andas muito melhor,pois não dizes tantas asneiras,apesar de este fim de semana teres excedido os palavróes,estavas com a mosca estás desculpado)Chau vou dormir
Maria

Anónimo disse...

Este amor Prefeito parece que fala é tão lindo que até apetece olhar para ele.Quando é que mandas as fotos mara o mail estou farta de esperar.Chau estou mesmo de rastos
Maria

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...