quarta-feira, fevereiro 22, 2006

desencontro


(a caminho do magoito)

Pois, assim não dá.
Vê lá bem a coisa:
Eu virado para cá,
tu voltada para lá!

Pensa lá outra vez:
Qual de nós os dois
Será que tem razão?
Temos ambos e depois?

O que interessa agora,
saber quem mais sofre?
Eu só penso ir embora
decidi assim de xofre!

Porquê, para quê, sim ou não?
Perguntas todas sem resposta.
A vida são apenas umas voltas
sem nunca sair do mesmo lugar,
sempre ao sabor dos sentimentos
ventos de paixão e desilusão.

Tempos de amor e ódio,
velas de rancor e desejo,
frustração e entusiasmo,
sofrimento e desalento!

(não sei porque escrevi isto?) Bem, eu sei... mas não digo.

2 comentários:

cristina disse...

Estou completamente impressionada!

Anónimo disse...

E eu também.Estás completamente transparente, mas, é bom, sempre tiras esse véu que eu tinha reparado estar a esconder qualquer coisa.Tudo o que dizes está certo, mas tu além de possessivo, deves ser também muito ciúmento, e pela vida de antes não deves saber perder, pois meu amigo os anos contam e agora chegou a tua vez de saber o que dói certas coisas que outrora nem paravas para pensar se seriam certas,tens que ser realista e muito verdadeiro.Vai sózinho para um spa, tira umas férias só para ti,pois o regresso será maravilhoso, essa monotonia é que te mata,tens que ter tempo para ti sem pensares nos outros,mas apenas por uns tempos.Espero que tudo volte ao normal,pois eles adoram esse ser,(eles a tua linda família).Maria

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...