sexta-feira, junho 30, 2006

Pelas sombras


Vou passar o fim-de-semana, comme d'habitude na Praia das Maçãs, Colares e Azenhas do Mar.
Enquanto isso, vou deixar uma parte de mim, vagueando pelas sombras da cidade.
Trata-se do outro EU que por vezes se dissocia da minha mente, que se pira daqui para fora, e (des)aparece em outros lugares.
Esse outro, costuma revisitar os sítios da Terra (por enquanto somente deste planeta) dos quais eu guardo em memória boas recordações e muitas imagens.
O vadio, pode ser encontrado no Monte St. Michel, em Florença, nos Picos da Europa, em Paris, em Vila-Flor ou em Castelo de Vide.
Muitas vezes, já o apanhei a passear pela Porcalhota dos anos 60 e 70 - e desses lugares é sempre muito trazê-lo de volta.
Ultimamente, a fuga mais frequente tem sido para a Cidade, a minha Lisboa, mas nesses momentos, Eu também vou.
Quer dizer, sempre que posso, Eu acompanho o outro Eu, no regresso às origens, deslizando silenciosamente pelas sombras das escadinhas e vielas da cidade velha.

2 comentários:

Anónimo disse...

Esse eu que não és tu anda perdido algures num recanto do teu subconsciente,acorda estamos em 2006,vai apanhar os dias que te restam e sê feliz,tira o outro eu que já é passado e vai â procura do presente, tal e qual uma onda deixa-te ir.Beijinhos da Maria

Quim disse...

As incursões ao passado, são precisas.
Entretanto, convém ter o futuro no horizonte.

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...