sexta-feira, abril 28, 2006

Sentidos no Alentejo


O Pote de barro, as Flores intensamente vermelhas, encarnadas (acho a cor se chama Grenat), a luz, a sombra, a claridade, a parede branca - o bocadinho do quintal na Casa da Praia que me faz lembrar o Alentejo.
Amanhã, vou responder a este apelo dos sentidos e vou até lá. Vou passar dois dias no Alentejo interior a procurar potes para fotografar até encontrar um, parecido com este, que me faça recordar a Praia das Maçãs, para assim arranjar vontade voltar.
Está combinado, vou disfarçado de Fotomotorista, reabastecer a memória, com imagens, cheiros, sabores, sons de outras paragens. Quando voltar, vou fazer o possível por descrever aqui essas coisas que ficam cá dentro guardadas por tempo indefinido, num reservatório acerca do qual se sabe muito pouco ainda.
Em termos informáticos:
vou fazer o "refresh" de alguns "Bytes" da minha "memória volátil", fazer o "download" de alguns ficheiros novos e o "update" de outros no meu "hard disk" interno e fazer o "recover" de alguns "folders" que o meu "sistema operativo" colocou no "recicle bin" há muito tempo por falta de uso.

Sem comentários:

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...