sexta-feira, abril 21, 2006

Saudades de Mar



Saudades de Mais

Tenho saudade
De te ver,
Tocar, sentir,
Beijar, ouvir...

Esta minha saudade
É a mais pura verdade
Que te posso transmitir
Através do que estou a sentir

Preciso de te ver
Pois com esta saudade
Eu não consigo viver!

(Mariana Martins, in Antologia Pedaços de Noz, 2004)

3 comentários:

cristina disse...

Je ne connais que trop bien cette saudade qui ronge mon coeur!
Superbe photo!

Quim disse...

E esta silhueta, lembra-me a avó que não tive tempo de amar

Anónimo disse...

Amigo Gi:
Tenho andado fugida,pois que ser avó é uma grande tarefa de amor e dedicação,é viver tudo de novo,mas, com mais tempo e paciência,mas, esta tarefa está a ser deveras dificil pois que a menina anda com graves problemas da parte intestinal,desde vómitos diarreia, até ficou 24 horas no hospital com soro, a semana passada,tem sido horrivel,pois tenho duas para tratar a mãe e a filha,ser mãe e avó é ser mãe ao quadrado,e este pessoal novo acha que isto de tratar de bébés já não é como antigamente,mas, estão redondamente enganados,nesta matéria,desde que o mundo é mundo o nascimento é sempre igual e os bébés sofrem das mesmas maleitas,com a agravante de novos virus.pobres das criancinhas que sofrem com tudo isto.Ela está a melhorar lentamenta e depois de tudo isto ainda apanhou uma constipação e não consegue respirar bem pelo nariz.Hoje sábado lá consegui uma folga para ler as noticias do blog,já estava com saudades.ontém fui à primeira aula do tal curso,vamos lá ver se aprendo tudo aquilo que não sei.Beijinhos e bom fim de semana.É verdade no outro dia não te vi. Maria

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...