segunda-feira, janeiro 16, 2012

Autoretrato 38



Tudo se me evapora.
A minha vida inteira, as minhas recordações, a minha imaginação e o que contém, a minha personalidade, tudo se me evapora.
Continuamente sinto que fui outro, que senti outro, que pensei outro.
Aquilo a que assisto é um espectáculo com outro cenário.
E aquilo a que assisto sou eu.

("Livro do Desassossego" de Bernardo Soares)

Sem comentários:

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...