quarta-feira, maio 03, 2006

Porta Candeia


Estava aqui a pensar... que sou bem capaz de um dia destes, ficar a olhar para esta porta encandeada e desatar a escrever um livro. Quero dizer, talvez apenas as primeiras páginas de um livro.
Sinto-me estranho. Não sei nada sobre qual seria o tema do livro. Filosofia, talvez, é sempre muito fácil escrever coisas à volta de um qualquer problema filosófico, do género,

"...escrevo porque gosto de carapaus fritos de um dia para o outro e então se forem acompanhados com umas fatias de pão alentejano - o verdadiero casqueiro -, umas azeitonas verdes curtidas em água do poço e uma caneca de café da cafeteira... chi!!! Basta, não asses mais carapaus fritos!"

Não sei ainda porquê, esta fotografia leva-me a pensar que estou atrasado, que já é tempo de começar a extrair da minha cabeça conjuntos de pensamentos conexos perfeitamente encadeados em letras, palavras, frases - com orações completas, recheadas de verbos, sujeitos, predicados e complementos directos - mas para dizer o quê? Não faço a mínima ideia... ainda.

3 comentários:

sendyourlove disse...

Nunca se está atrasado, se ainda não compilaste esses pensamentos foi porque ainda não chegou o tempo favorável...
Posso dar uma sugestão? Faz uma compilação dessas fotos fantásticas.
Beta

cristina disse...

Adoro este foto!
Bom dia,Bicho.

Anónimo disse...

Escreve que o teu escrever tem graça(título do livro as memórias do Gi) era cá um calhamaço que dava para o pessoal ler durante um ano.Acho que estás muito melhor continua na onda com a idade aprendemos a ser mais pacientes,e chegamos à conclusão que as revoltas só servem para nos saturar o espirito,Beijinhos da Maria

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...