quinta-feira, maio 04, 2006

doze ou treze


flores
uma espécie parecida com malmequeres rasteiros que se desenvolvem especialmente bem com a maresia, nas arribas entre a Praia das Maçãs e Azenhas do Mar.

2 comentários:

Anónimo disse...

As flores em fotografia parecem palavras perdidas no espaço sem ninguém para as ler,este blog é muito bonito,mas, sem ninguem a comentar, o pessoal gosta mais de palha,de mentiras de não ver nem sentir aquilo que os outros sentem,prova o egoísmo do ser humano,só ele, só ele,e sem pensar nos problemas dos que lhe são próximo e tentar ajudar.Beijinhos e nunca desligues eu estou sempre aqui para o que der e vier, obrigada pelos amores perfeitos fingidos,aquilo que oferecemos aos outros apesar de não ser, mas, parecer,é uma dádiva muito bela,de agradecimento,apesar da ausencia de palavras.Xis sem fim da Maria.É verdade estou a adorar o tal curso,tu ias gostar muito,mas, mesmo muitissimo.

Anónimo disse...

Acabar com dozes e trezes

Acabar com dozes e trezes
Mas isso é Setembro Negro jogos olímpicos de 1941. Em plena 2ª guerra mundial. A Lista de alvos tinha 12 ou 13 membros No decorrer de sete anos e cinco meses, os agentes Israelitas mataram terroristas palestinos em países como Itália, França, Chipre, Grécia, Líbano e Noruega.

Amanhecer DLVIII

COVILHÃ Correndo pelo vale do alto Zêzere Já chegámos? O quê! Ainda não? Então vou dormir mais um bocadinho...