segunda-feira, março 15, 2010

a ver navios 95



SE UM DIA O CACILHEIRO FOR EMBORA
FICA MAIS TRISTE O CORAÇÃO DA ÁGUA
E O POVO DE LISBOA DIRÁ COMO QUEM CHORA
POUCO TEJO, POUCO TEJO E MUITA MÁGOA.

("O CACILHEIRO", de José Carlos Ary dos Santos)

1 comentário:

Maria disse...

Grande Ary! Conhecia bem a sua Lisboa e cantou-a como ninguém.
Que saudades dele!
Beijinho
Maria

A Fonte 672

Figueira de Castelo Rodrigo Na beira do caminho, junto ao Convento de Aguiar, base da encosta onde se encontra o que resta das muralhas ...