quarta-feira, março 17, 2010

Quinhentos Anos



Cá, onde o mal se afina, o bem se dana,
E pode mais que a honra a tirania;
Cá, onde a errada e cega Monarquia (1)
Cuida que um nome vão a Deus engana;

Cá, neste labirinto, onde a Nobreza,
O Valor e o Saber pedindo vão
Às portas da Cobiça e da Vileza;
Cá, neste escuro caos de confusão...


(1)
Basta substituir Monarquia por Democracia,
para que estes versos de um soneto de Luis de Camões,
fiquem perfeitamente actualizados - 500 anos depois.

2 comentários:

Maria disse...

Tão actuais que até chateia, amigo.
O que vale é que talvez eu diga como o Camões: Morro com a Pátria. Porque ver o meu país nesta "apagada e vil tristeza" doi um bocado.
Beijo
Maria

M.Júlia disse...

Tanto da vida conheço
que, ao ver o mundo tão torto,
às vezes, quando adormeço,
desejava acordar morto.

António Aleixo

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...