sexta-feira, maio 12, 2017

Os reflexos do tempo


PONTE DE LIMA

Ao cair da noite, parou o vento, parou a chuva e parou o tempo, encapsulado nesta memória fotográfica que me foi possível fazer.
Nem uma brisa para agitar a superfície, espelho de água, do rio Lima, que a esta hora tardia corre de mansinho.
Parou o movimento de caminheiros peregrinos que vão a Compostela, não há ruído de motores, instalou-se o silêncio, apenas entrecortado pelo coaxar de duas ou três rãs escondidas na erva da margem - o sossego, a paz.
Já faz frio. Daqui a pouco a humidade da noite começa a cobrir de névoa todo este vale e então vai ficar embaciado o reflexo da história - a ponte Romana e Medieval e a Igreja de Santo António da Torre Velha - neste lendário rio do esquecimento.

1 comentário:

maria franco disse...

O silêncio é um milagre!

O Santo Incomum

Igreja Nossa da Lapa (ARCOS DE VALDEVEZ) O templo setecentista, exemplo de arquitectura religiosa no estilo barroco, tem uma incomum p...