sexta-feira, maio 24, 2013

a fonte 639


BRAGA

O Claustro (séc. XIX) da Sé de Braga,
não poderá ser abrangido pelo ditado popular, porque, em boa verdade ele não é, nem nada que se pareça, tão antigo como a Sé de Braga (séc. XI).

quarta-feira, maio 22, 2013

Mais que velho



Nunca me canso de viajar pelo nosso país. Observar, fotografar, sentir.
Desta feita, viajei no tempo ao revisitar Braga.

Pela primeira vez espiolhei (a meu gosto, como raramente me deixam fazer, sem guia turístico) todos os recantos do templo principal e anexos da Basílica primordial (*) da Península Ibérica. Ao que dizem, foi fundada por São Tiago antes mesmo de este rumar a Compostela.

Aqui entendo que a expressão popular «Mais antigo que a Sé de Braga!» faz todo o sentido. Não se encontra em Portugal um templo cristão parecido - este pesadelo, remendos de arquitecturas, é mais antigo do que a própria nacionalidade.
Por falar em Nação, aqui mesmo estão sepultados D. Henrique de Borgonha e D. Teresa de Leão, os pais do Fundador.

(*)
também se diz Primacial - daí advêm o título de Primaz atribuído ao seu Arcebispo.

terça-feira, maio 21, 2013

a fonte 638



Serra da Falperra

.. e, claro está,
não podia faltar esta, a do lado esquerdo da escadaria de acesso ao adro da capela de Sta. Marta do Leão.

segunda-feira, maio 20, 2013

A Fonte 637



Serra da Falperra
(GUIMARÃES-BRAGA)

Ainda mais esta;
porque não há duas sem três, eis a terceira das cinco fontes que abastecem, com fartura de água fresca, o terreiro de festas de Nossa Senhora de Santa Marta.

sábado, maio 18, 2013

Amanhecer CCCLXVII



Não há mais vinho para esta mesa!
Foi o que ouvi e não me esqueci. Tudo o resto, o que se bebeu, o que se comeu, o que se falou, enfim tudo o que se passou durante a noite depois disso... não faço a mínima ideia - não sei nem quero que me digam nem me contem - não quero mesmo nada, saber.
Acordei, despertei. Isso quer dizer que estou vivo... e então mais nada me importa agora.

Sem saber, ainda, onde estou, estou bem assim.
Porquê? Porque percebi que estou entre amigos e isso é que importa!

sexta-feira, maio 17, 2013

a ver navios (129)



parei, encostei a bicicleta
e, recuando alguns passos,
distanciei-me o suficiente,
- apenas dois ou três metros -
para o enquadramento ideal;
apontei a objectiva e cá está
outra fotografia de viagem
para o álbum do fotociclista.
Praia da Costa da Caparica
para mim a melhor da Europa.

quinta-feira, maio 16, 2013

a fonte 636



Vila de Rei
(BUCELAS)

Ainda não existia esta fonte,
não sei ao certo, quando há mais de vinte anos, eu e mais dois velhos amigos, passámos uma tarde de verão inesquecível neste lugar de Bucelas;
era uma adega particular que servia de garagem ao carro - um Fiat 1500, uma raridade - que ali fomos buscar a pedido de outro amigo de serviço em Angola;
trouxemos o carro, não sei como nem por que caminhos eu o dirigi, depois de muitas garrafas de tinto e branco Arinto emborcadas para acompanhar o chouriço, o entrecosto e as febras grelhadas ali mesmo à porta da garagem, na sombra de um caramanchão.

terça-feira, maio 14, 2013

A Fonte 635



Outra vez no Zambujal
Mas qual? Aquele perto de Loures.
Uma fonte sem história, numa rua (Avelar Brotero *) que evoca uma figura importante da nossa história.
Por aqui dei início à subida para o alto da serra de onde se tem uma vista magnífica para uma boa parte do vale do Trancão e para o Tejo com a Ponte Vasco da Gama até à outra banda.

(*)
botânico, lente de Botânica e Agricultura na Universidade de Coimbra, 
director do Real Museu e Jardim Botânico da Ajuda,
doutor em Medicina pela Universidade de Reims, 
nascido em Santo Antão do Tojal (aqui perto) a 25 de Novembro de 1744.

domingo, maio 12, 2013

A FONTE 634


E continua a série das fontes com uma das minhas mais recentes visitas a um lugar importante - o Palácio Nacional de Belém, mandado construir em 1726, por D. João V. Após o fim da Monarquia, passou a residência oficial do Presidente da República.

Na fonte do JARDIM DA CASCATA, a escultura retrata Hércules a dar cacetada na Hidra de Sete Cabeças.

sábado, maio 11, 2013

Amanhecer CCCLXVI



Mais um Sábado e..
(continuo a escrever a palavra, como sempre, com letra maiúscula porque acho que se devem destacar os nomes dos dias da Semana, bem como os nomes dos Meses do Ano, e outras coisas mais...)

..retomando a escrita, o que eu estava a pensar era: «Mais um Sábado e acordo vivo!»
(este acordo aqui é do verbo acordar, sinónimo de despertar e não do verbo acordar, sinónimo de combinar - é curioso como a mesma palavra, escrita da mesma maneira, se pronuncia com diferentes acentuações - "acórdo" e "acôrdo")

Com isto tudo, é caso para dizer: «Mais um Sábado em que acordo vivo a pensar no acordo ortográfico.»

sexta-feira, maio 10, 2013

Flores do Maio 10



As mais belas flores são, para mim, aquelas que precedem os frutos.
A decadência de uma flor é o prenúncio do nascimento de um fruto.
Assim, no ciclo natural da existência, há vida para além da morte.

quinta-feira, maio 09, 2013

A FONTE 633



Importante ou talvez não,
este chafariz erguido pelo município de Loures em 1853, bem no centro do lugar do Zambujal,
faz-me lembrar chafariz da "minha" Porcalhota, também construído em 1850.
O tanque e a coluna são iguais, com duas bicas, mas a cumeada difere. É mais requintada no da Amadora.

quarta-feira, maio 08, 2013

Nas rodas do fim do tempo



Acabou, terminou o tempo.
O tempo não passará jamais
porque deixamos de contar o tempo
a partir de agora não haverá tempo para perder,
por isso, teremos todo o tempo para fazer nada
teremos tempo para tudo e mais alguma coisa,
para tudo menos para fazer tempo, à espera...

terça-feira, maio 07, 2013

a fonte 632



Calhandriz
um lugar do Concelho de Vila Franca de Xira, perto de Bucelas e Alverca.

Foi há cerca de 40 anos que estacionei pela primeira vez o meu automóvel no largo onde se encontra este chafariz, para almoçar aqui mesmo em frente na Adega Regional do Calhandriz.
Desde então, fiquei cliente da casa  - pelo Coelho Guisado com Batatas Fritas - e do vinho da região -  nas encostas aqui em redor se cultiva o original Arinto e também o Moscatel.

segunda-feira, maio 06, 2013

A ver navios (128)



"LE BOREAL"

Um pequeno (142 m de comprmento) mas requintado navio de cruzeiros francês,
Não resisto...
não consigo passar à vista de um grande navio, sem tirar uma fotografia, ou duas ou três, de vários ângulos e enquadramentos, com mais ou menos pormenores.
Sou assim, meio esquisito...
gosto de ver navios e de barcos em geral; gosto de andar de bicicleta na cidade, na beira-rio, na beira-mar, em quase todo o lado até nos campos do Alentejo; gosto de fotografar coisas e lugares, gente, pessoas já não tanto porque a maquineta que levo no bolso não é a mais indicada para grandes planos fotográficos.

domingo, maio 05, 2013

a fonte 631



Na parede exterior do Convento.
Ainda uma lembrança da minha recente paragem para almoço em Amarante.

São Gonçalo ajudai-me,
De joelhos lhe imploro,
Fazei com que eu case logo,
Com aquele que adoro.

sábado, maio 04, 2013

Amanhecer CCCLXV


..e a vontade que eu sinto de me misturar com estas cores, com estes odores,
com este prodígio da natureza simples e pura, num campo alentejano.
..e deixar-me ficar por aqui fazendo parte viva do espectáculo de luz e som,
o renascimento silvestre que a primavera nos oferece no mês de Maio.

sexta-feira, maio 03, 2013

a fonte 630


GUIMARÃES
No terreiro do complexo do Centro Cultural e Palácio Vila Flor.
No palácio onde os Condes de Arrochela receberam D. Maria II, na visita que determinou a elevação a cidade da então vila de Guimarães, guardo a memória de uma exposição que achei completamente desinteressante, para mim e imagino que para o público em geral.
Tratava-se de um bizarro conjunto de peças de decoração e arquitectura de entre as quais destaco o que vislumbrei logo à entrada:
uma vulgar secretária de madeira, que eu não quereria no meu escritório e uma tela suja com uma aguada de tinta creme, ocupando toda uma parede, com muitos metros de extensão, no salão do palácio.
Está claro que não gostei, sobretudo quando tiveram a lata de me pedir 2€ para entrar e ver essas e outras coisas semelhantes!!!
Mas, enfim, quem sou eu para criticar o resultado do trabalho (por acaso, muito bem pago) da comissão organizadora dos eventos da Capital da Cultura 2012?

quinta-feira, maio 02, 2013

a vida passa


E lá fora a vida passa
no mundo sem graça
eu fico aqui à janela
sem querer pensar nela

enquanto o tempo voa
deixo-me estar, na boa
assim em casa deitado
como que abandonado

e resto, quedo e mudo
porque já tentei de tudo
e não achei o remédio
para me livrar deste tédio...

Amanhecer DLIII

Rio Tejo (Lisboa) Como foi? Bom!? Sim e não: talvez alguns momentos bons para recordar, outros menos maus que acabam por se desvanec...