sexta-feira, maio 03, 2013

a fonte 630


GUIMARÃES
No terreiro do complexo do Centro Cultural e Palácio Vila Flor.
No palácio onde os Condes de Arrochela receberam D. Maria II, na visita que determinou a elevação a cidade da então vila de Guimarães, guardo a memória de uma exposição que achei completamente desinteressante, para mim e imagino que para o público em geral.
Tratava-se de um bizarro conjunto de peças de decoração e arquitectura de entre as quais destaco o que vislumbrei logo à entrada:
uma vulgar secretária de madeira, que eu não quereria no meu escritório e uma tela suja com uma aguada de tinta creme, ocupando toda uma parede, com muitos metros de extensão, no salão do palácio.
Está claro que não gostei, sobretudo quando tiveram a lata de me pedir 2€ para entrar e ver essas e outras coisas semelhantes!!!
Mas, enfim, quem sou eu para criticar o resultado do trabalho (por acaso, muito bem pago) da comissão organizadora dos eventos da Capital da Cultura 2012?

Sem comentários:

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...