sábado, novembro 26, 2011

Amanhecer CCXCV



as bagas de "não-sei-o-quê",
ao sol de, quase, inverno,
a meio da manhã de outono,
no ar o cheiro da lareira,
lume aceso para todo o dia,
do fim de semana no campo,
costumes do íntimo do povo,
perfumes do País interior,
coisas que é preciso viver...

Sem comentários:

De pedra e cal

Alandroal O meu caminho passa novamente pela vila dos "aloendros", os quais, apesar de já ser primavera, ainda não estão flori...