sábado, outubro 30, 2010

Amanhecer CCXXXIX


Depois da noite de temporal.

Não consigo deixar de pensar como é que os ocupantes deste ninho, sem cobertura, aberto para o céu, conseguiram resistir horas a fio, uma noite inteira ao vento forte e à chuva intensa que hoje provocaram o sossego até mesmo nas gentes recolhidas debaixo de telha, em casas de pedra e cal.

Ainda agora, pela manhã, ao receber na rua a chuva persistente sinto desconforto, mal estar, arrepios de frio. A chuva continua, molhando tudo em redor deste ninho de Cegonhas onde se consegue observar ainda assim, alguma agitação dos "inquilinos", sinal de que estão vivos e continuam empenhados nas suas regulares actividades do dia-a-dia.

Sem comentários:

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...