sábado, dezembro 04, 2010

amanhecer CCXLIV


A Libelinha de cor verde-azul metalizada,
(que eu nunca tinha visto) esteve um bocado de tempo ali parada, imóvel, enquanto eu ia captando uma série de imagens.
Fui aproximando a objectiva fotográfica, cada vez mais, e ela continuou imperturbável de tal forma que cheguei a pensar: «com este frio, só pode estar congelada?!»

Sem comentários:

Amanhecer DLVII

ALMEIDA A luminosidade do sol rasante invadindo o corredor de uma das portas indefesas da Fortaleza. Daqui nada, reúne a comitiva no &qu...