quarta-feira, junho 06, 2012

a fonte 619



A Guerra das Laranjas
O prólogo das Invasões Francesas de Portugal durou 18 dias, durante os quais o exército espanhol de Manuel Godoy, acobertado pelas tropas de Napoleão, invadiu o Alto Alentejo e tomou de assalto, com alguma facilidade, a maioria das praças-fortes raianas. Apenas em Elvas ofereceu bastante resistência.

Após um acordo (Badajoz, 6 de Junho) quase todo o território foi de imediato restituido a Portugal, excepto OLIVENÇA que desde então se mantem, inexplicavelmente, sob administração espanhola.

2 comentários:

Maria disse...

Amigo Bicho:
Desta vez, não estamos de acordo. Estive, há uns 2 anos em Olivença e fiquei encantada. As casas armoriadas, o nomes portugueses nas ruas (não calles), tudo é português.
Só as pessoas, não o querem ser. Comparada com algumas vilas e cidades fronteiriças portuguesas, a diferença é que está muito mais conservada e arranjada.
É uma terra linda, de traça muito nossa. Se calhar, se nos pertencesse, já nem existia.
Assim, raiana, meia portuguesa, meia espanhola, talvez seja mais feliz.
Claro, que antes de a ter visto, eu achava que devia ser nossa. Agora, desde que continue linda e cuidada, já não me preocupo.
E a Espanha é já aqui tão perto!...
Onde foste inventar esta fonte? Que coisa estranha, amigo.
Beijinho e... Viva Olivença, espanhola ou portuguesa.
Maria

O Bicho disse...

Mas, afinal estamos de acordo: também lá passei uma tarde e gostei do ambiente - comi uns petiscos e bebi umas "cañas "à maneira" numa tasca.
Quanto ao resto, eu apenas relembrei uns acontecimentos históricos.
Em relação à pertença da cidade, acho que é uma situação estranha apenas, tal como acontece em Gibraltar.

A Fonte 672

Figueira de Castelo Rodrigo Na beira do caminho, junto ao Convento de Aguiar, base da encosta onde se encontra o que resta das muralhas ...