sábado, junho 16, 2012

Amanhecer CCCXXIV

Despertei de um pesadelo branco.

O sol é uma mancha de luz branca em cima de um céu completamente coberto por um véu branco; o ar quentedo vento Levante carregado de poeira de areia fina do deserto; até o mar está branco - a água parece um caldo de cal.
Ao mergulhar nas ondas de água quente, abri os olhos, como é meu costume, e vi...
vi as cores voltarem aos seus lugares habituais na natureza - as algas verdes e castanhas riscando o fundo de areia mesclada de iridescências madrepérola dos fragmentos de pequenas conchas;
vim ao de cima e vi aparecer do nada uma faixa de céu azul anil que pousou sobre o verde escuro das copas dos pinheiros mansos no cimo da falésia que bordeja a praia;
vi as flores amarelo-esverdeadas e rosa-pálido dos chorões que se arrastam pela acentuada inclinação das escarpas de pedra de areia recortada pelos sulcos escuros de antigas correntes de água da chuva;
mergulhei outra vez e vi... aquela inglesa jeitosinha de pele bem rosadinha, típica dos seus primeiros dias de praia do Algarve; e ela tinha um bikini.
E era um bikini pequenino às bolinhas amarelas, tão pequenininho que mal cabia nela...

Sem comentários:

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...