terça-feira, dezembro 13, 2011

Autoretrato 36



Retrato de um ex-fumador inveterado.
Sete anos sem os malefícios do tabaco.
Convertido em esfumador de recordações.
Viciado nos benefícios do não fumador.

3 comentários:

Maria disse...

Bicho
Quem me dera poder dizer o mesmo! Não consigo largar os malvados dos Gauloises. O chefe, ex-fumador, como sabes, faz-me a vida negra com os discursos sobre "Os malefícios do tabaco" mas entram num ouvido e saem pelo outro.
Parabéns por teres deixado de fumar.
Beijinho
Maria

O Bicho disse...

Maria,
os discursos do chefe - que presumo interessantes e inteligentes como ele é bem capaz de fazer - não ajudam a deixar de fumar.
É normal, os apelos interiores bloqueiam e rejeitam todas as acções contrárias ao hábito/vício adquirido.
Só há uma maneira:
«eu posso e quero, não fumar mais!»
Isso é coisa que tem que vir cá de dentro - um contra-apelo interior.

O Bicho disse...

É claro que há outras maneiras:
viver num sítio, algures no mundo, onde não se venda tabaquinho, nem haja tampouco, barbas de milho para enrolar um charro;
ou então, a opção radical, ser fechada numa cela dum convento, sem acesso à rua para o resto dos dias;
e pronto, basta de sadismo por agora.

Amanhecer DLXIII

Praia das Maçãs, Sintra C'est en septembre Quand les voiliers sont dévoilés Et que la plage, tremblent sous l'ombre D'un...