sábado, abril 23, 2011

Amanhecer CCLXIV



Quase na véspera de mais uma recordação do Dia da Liberdade - 25 de Abril de 1974 - encontro-me, por acaso, nesta Rua dos Abraços.
Pode ser um prometedor começo para este dia:
"Quem dera receber tantos abraços, hoje, como naquele distante e longo dia de 1974..!"

3 comentários:

Maria disse...

Bicho
Eu queria voltar a abraçar os dois filhos que tinha na altura, gritar-lhes: Estamos livres, filhos! vocês vão viver num país sem sombras!
Hoje só sinto saudades e tristeza.
Um abraço pelo outro 25.
Maria

O Bicho disse...

Obrigado, Maria.
Um abraço para ti e para o João
(o velhote).

Anónimo disse...

“Voa Maria voa”

Vento que sopra nas asas
Colocou a Maria a voar
Vendaval não pode parar
Em Bruges há-de aterrar

Estava muito produzida
Segura com Júlia a falar
E tudo ela soube explicar
Nosso apoio é pr’a ficar

Vejam o vídeo na rede
Se não querem acreditar
Neste exemplo sem par

Voa nas asas do vento voa
E não se cansem de ajudar
Sonho assim não pode parar.


http://takeustobruges.blogs.sapo.pt/

http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B0C9642E-CECC-4E34-9EBA-3647D34DABA4}

Amanhecer DLVII

ALMEIDA A luminosidade do sol rasante invadindo o corredor de uma das portas indefesas da Fortaleza. Daqui nada, reúne a comitiva no &qu...