domingo, dezembro 06, 2009

Indiferente


Tenho andado assim como o nosso gato,
aqui meio escondido, debaixo da mesa,
com os olhos e ouvidos abertos,
mas
indiferentes ao que se passa à nossa volta.

Uma explicação, uma razão... haverá concerteza, não uma mas várias. Arranja-se sempre uma causa, um motivo primário ou remoto, para justificar todo e qualquer estado de espírito dos humanos e também (a Psicologia é uma ciência do "caraças") dos outros animais.
No meu "caso", não me apetece (grande calão) dar muitas explicações. Que eu as tenho, é verdade sim, tenho feito muita introspecção nos últimos anos, mas para quê..? Não vou dizer.

Sem comentários:

Amanhecer DLVII

ALMEIDA A luminosidade do sol rasante invadindo o corredor de uma das portas indefesas da Fortaleza. Daqui nada, reúne a comitiva no &qu...