quarta-feira, setembro 30, 2009

a fonte 437

Na Venda Seca (Belas, Sintra)
ao contrário do que o nome sugere, é um local onde existe água com fartura, em nascentes que nos finais do séc. XVIII e até meados do XIX tiveram grande divulgação em Lisboa.
É exêmplo esta Fonte do Coxo (II).



Letreiros:
"CONSTRUIDO C/ O APOIO DO POVO E J.F.B. - 1985"
Finalmente um letreiro diferente:
"NÃO É PERMITIDO ENCHER MAIS DE TRÊS VASILHAS ALTERNADO - J.F.B."
Mais estranho ainda é que, não está lá, retiraram, aquele já tradicional aviso:
"ÁGUA IMPRÓPRIA PARA CONSUMO"

terça-feira, setembro 29, 2009

a Fonte 436


E por vezes
deparamo-nos com coisas que já não estamos habituados a considerar - isto é, coisas com nexo.

É o caso deste chafariz que se encontra precisamente na Rua do Chafariz, na Aldeia Galega (a de Sintra).

ne penser rien



Sensation

Pas les beaux soirs d’été, j’irai dans les sentiers
Picoté par les blés, fouler l’herbe menue:
Rêveur, j’en sentirai la fraîcheur à mes pieds:
Je laisserai le vent baigner ma tête nue.

Je ne parlerai pas, je ne penserai rien…


(A. Rimbeau, 1870)

segunda-feira, setembro 28, 2009

a Fonte 435


S. Domingos de Rana

Acontece, na era do automóvel, ou melhor, no apogeu do reino automóvel.
Acontece, a gente passar milhentas vezes por um local, sem reparar no que realmente, fisicamente, lá existe.
Acontece, muitas vezes nas nossas correrias pelas estradas da vida, acelerando pelas ruas das vilas e das cidades, passarmos ao lado de coisas interessantes, sem parar.
Aconteceu, comigo, no caso deste Santuário de S. João da Rebelva, que se encontra ao lado de uma rotunda (antes cruzamento) por onde eu passei de automóvel, muitas centenas de vezes, nos últimos 40 anos.
Não é que o monumento seja uma coisa extraodinária. Nada de especial, esta velha obra, remodelada e redecorada ao gosto popular ao longo de quase 300 anos.
Pois é, a coisa está ali naquele sítio desde 1725 e eu só hoje dei conta que existia..!

Exilado


Memória

Meu coração de lusitano antigo
bateu às portas de Toledo, a estranha.
Mais roto e ensanguentado que um mendigo.
Só a saudade os passos lhe acompanha.

Pois a saudade ali me deu abrigo
ao pé do Tejo que a Toledo banha.
Levava os dias a falar comigo,
como um pastor com outro na montanha.

Em todo o mundo há terra portuguesa,
desde que a alma a tenha na lembrança
e a sirva sempre com fervor igual.

Talvez por isso, em horas de tristeza,
eu pude à sua amada semelhança
criar pra mim um novo Portugal!


(António Sardinha, 1922)

( "António de Monforte", poeta monárquico integralista, exilado em Espanha)

domingo, setembro 27, 2009

a Fonte 434


Lamego

o grande chafariz na avenida,
bem no centro da cidade,
é uma bela fonte de água,
boa para beber, excelente!

sábado, setembro 26, 2009

Amanhecer CLXXXVIII



Por detrás daquela névoa que esconde o horizonte,
há um mar azul,
sob um céu sem núvens,
onde brilha um maravilhoso Sol de Outono,
irradiando calor para aquecer a areia da praia
onde daqui pouco, nos vamos deitar,
depois de um banho de mar.

quarta-feira, setembro 23, 2009

Pecado do Gozo


Elogio do Pecado

Ela é uma mulher que goza
celestial sublime
isso a torna perigosa
e você não pode nada contra o crime
dela ser uma mulher que goza

você pode persegui-la, ameaçá-la
tachá-la, matá-la se quiser
retalhar seu corpo, deixá-lo exposto
pra servir de exemplo.
É inútil. Ela agora pode resistir
ao mais feroz dos tempos
à ira, ao pior julgamento
repara, ela renasce e brota
nova rosa

Atravessou a história
foi queimada viva, acusada
desceu ao fundo dos infernos
e já não teme nada
retorna inteira, maior, mais larga
absolutamente poderosa.


(Bruna Lombardi)

A Bruna ficou marcada nas memórias de toda a gente da minha geração e da seguinte, mas não como autora de poesia...
Afinal, podemos afirmar que a pequena é tão bonita por dentro como por fora.

segunda-feira, setembro 21, 2009

a ver navios na eclusa


Saber viver é vender a alma ao diabo,
a um diabo humanal, sem qualquer transcendência,
a um diabo que não espreita a alma, mas o furo,
...

(Alexandre O'Neil)

domingo, setembro 20, 2009

a Fonte 433


Favaios,
uma das mais afamadas aldeias do Alto Douro vinhateiro.
Tem muitas fontes e muita água e toda a gente sabe que tem muito (e bom) vinho, em especial o Moscatel, tão especial que desde tempos imemoriais era servido nos grandes banquetes dos Imperadores de Roma.

sábado, setembro 19, 2009

Amanhecer CLXXXVII


Puxa vida, até já me doi o pescoço...

desde manhãzinha bem cedo que estou aqui a olhar,

à espera e não há maneira do Caramelo do pássaro cair dali a baixo.

sexta-feira, setembro 18, 2009

fechar a porta


abrir a porta, fechar a porta e sair

Numa bela tarde de verão, pelos caminhos irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda,
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei.
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.

Nada falarei, não pensarei em nada...


(A. Rimbaud, 1870)

quinta-feira, setembro 17, 2009

a fonte 432


No adro da Igreja da Misericórdia.

Em 1229 D. Sancho II, ao demarcar os limites da Egitânia, mencionava no foral (de Idanha-a-Velha) "SANTCTAM MARIAM ALMORTAM", o Santuário da Senhora do Almortão, que por sinal se encontra nos campos de Idanha-a-Nova.

Senhora do Almortão
Ó minha linda raiana
Voltai costa a Castela
Não quereis ser castelhana

quarta-feira, setembro 16, 2009

pedi pouco


Pedi tão pouco à vida...

Uma réstia de parte do sol, um campo,
um bocado de sossego com um bocado de pão,
não me pesar muito o conhecer que existo,
e pouco exigir dos outros
e o mesmo exigirem eles de mim.

terça-feira, setembro 15, 2009

Ainda...


Ainda
há lugares, neste País,
onde a tradição ainda é.

Ainda
há sítios, em Portugal,
onde se vive menos mal.

Ainda
há terras, na nossa terra,
onde é lento o tempo.

segunda-feira, setembro 14, 2009

a Fonte 431

AMPLIAR
FOZ DO TUA

Em tempos idos, esta enorme "bica" despejou muitos litros de água para matar a sede aos Cavalos-Vapor das Locomotivas que passavam aqui pela Estação do Tua, subindo o Douro até Barca d'Alva ou subindo o Tua até Mirandela.

a ver navios 84


O apelo do Mar - um irresistível fascínio.
O apego à Terra - um inalienável desígnio.

domingo, setembro 13, 2009

a Fonte 430


São Salvador do Mundo
É o nome do Santuário na base do qual se encontra esta pequena fonte.
O sítio é extraordinário - a não peder, este local de romarias, junto a S. João da Pesqueira - um aglomerado de imensos pedregulhos de granito encimando um promontório com centenas de metros de altura sobre uma curva do Douro.

sábado, setembro 12, 2009

Amanhecer CLXXXVI


É quase meio-dia.
Mesmo assim, não me sinto bem desperto.
Por isso, não houve ainda amanhecer,
hoje:
ainda não saí de mim
estou fechado na minha concha de afectividade
com valvas reforçadas por sentimentos contraditórios
os meus músculos (ou o que resta deles) rejeitam todas as propostas de actividade
recusam fazer qualquer esforço para me ajudar a libertar
para erguer esta minha velha carcaça pensante...

sexta-feira, setembro 11, 2009

a Fonte 429


Fonte de Mergulho
(ou fonte de chafurdo)

Água é fonte de vida...
Isso era antigamente.
Hoje tudo é bem diferente,
Ou a fonte está ressequida,
E não dá de beber à gente,
Ou jorra água poluída,
Logo desde a nascente.

quinta-feira, setembro 10, 2009

a Fonte 428


Êxodo 17:3
Tendo aí o povo sede de água, murmurou contra Moisés e disse: Por que nos fizeste subir a estes montes, para nos matares de sede, a nós, a nossos filhos e aos nossos rebanhos?
(...)
Êxodo 17:6
Eis que estarei ali diante de ti sobre a rocha em Horebe; ferirás a rocha, e dela sairá água, e o povo beberá. Moisés assim o fez na presença dos anciãos da terra.
(...)
Mas, teve azar; devia ter escolhido outra rocha - passou por aqui um malandreco que "fanou" o torniquete da torneira e lixou o esquema todo...

Perfeitamente


Passagem na Vala do Carregado

verdadeiramente cansado
mas satisfeito
andar a pé
caminhar
com direcção e sentido
definidos
com um objectivo
chegar a um lugar
e parar
perfeitamente cansado
repousar
recobrar energia
porque o ânimo
manda continuar
a caminhar
quem anda por gosto
não cansa dizem
uma gaita
é que não cansa
cansa e bem
o físico mas
relaxa o psíquico
e então vou andando
mais uns quilómetros
quantas passadas mais
já perdi a conta
que se lixe
a estatística é uma merda
vamos embora...

quarta-feira, setembro 09, 2009

a ver navios 83


E quando finalmente ele chegou, disse:

- Não vim aqui fazer nada.
- Não faço cá falta nenhuma.
- Por isso é melhor ir andando...

Tanta negação só faz confusão:
começou por dizer que não tinha vindo ("não vim") - mentira, estava ali, acabado de chegar;
depois aplica a famosa dupla negação ("não... fazer nada") - implica fazer algo;
e logo, mais outra contradição ("não faço... nenhuma") - ora então faço alguma.
Para afirmar tanta negação, mais valia ficar calado.
E se não queria ficar, melhor fora nem ter chegado.
Ou então, servir-se de expressões em bom português:
- Vim aqui só ver a paisagem.
- Faço cá tanta falta como a fome.
- Bute, vou dar corda aos sapatos...

terça-feira, setembro 08, 2009

a Fonte 427


ODRINHAS
Curioso, este nome, da aldeia.
S. Miguel de Odrinhas, a meio caminho entre Sintra e Ericeira, é um lugar onde se podem visitar grutas e megalitos da pré-história bem como um importante conjunto de construções e outros vestígios da ocupação romana.

Mas... já sabe, não é aconselhável beber a água desta fonte.

a Banda


..e toca a banda no coreto,

ai que vontade de nadar..

segunda-feira, setembro 07, 2009

a Fonte 426


Quinta dos Loridos.
Mais uma vez passei por lá e não passei para lá do parque de estacionamento.
Fica para uma próxima vez.
Hoje, como é costume, há excursões de gente a visitar o sítio.

o Coreto


Toca a banda no coreto;
ai que vontade de cantar..

...e, parece mentira, mas esqueci-me do resto de música e da letra.
E pior ainda, nem tão pouco me recordo quem cantava isto.
E nem sequer consegui encontrar qualquer "pista" na internet.

domingo, setembro 06, 2009

a Fonte 425


Aqui é ALIJÓ e FAVAIOS é ali já.
Quer dizer, são só dois ou três kms, de Alijó a Favaios.
Dois nomes bem conhecidos do bom vinho aperitivo do Douro.

Pois, calculem que, no outro dia vim até aqui provar e comprar o vinho directamente na adega, antes de almoçar e... aprender uma coisa que não sabia - aqui é a terra natal do nosso 1º Ministro.
Não fazia a mínima ideia que o homem era Transmontano - só por isso (mais nada), subiu alguns pontos a minha consideração.
E mais - então, não é que, hoje fui consultar o sítio do Governo na internet e fiquei a saber que o Sr. Engº FAZ HOJE ANOS - PARABÉNS!

sábado, setembro 05, 2009

a Fonte 424


Desde 2003 que costumo matar a sede - umas vezes com o branco, outras vezes tinto - na Fonte do "Zekinha", no Casal da Saimouca (Bombarral).

Amanhecer CLXXXV


falta pouco para nascer o dia,
amanhecer, clarear o ceu, apagar a luz electrica do candeeiro, parar de pensar, adormecer... ao som dos pássaros, os madrugadores:
aqui ao pé, vive um Melro que pousa na chaminé ou no beiral, em frente á minha janela, para afinar as notas musicais, ensaiando os primeiros trinados saudando a manhã que se aproxima e que se adivinha quente;
da mesma maneira, tenho a certeza que, ontem no fim do dia com o sol já escondido para além da curva do horizonte oceânico, foi ele o último a entoar um hino em honra do Sol e a improvisar uma composição de boas vindas à noite.

sexta-feira, setembro 04, 2009

Ferida


Uma definição exacta, sucinta:
«Ferida, é uma solução de continuidade num tecido.»
(aprendi e nunca mais esqueci - já vão montes de anos - nas aulas de Anatomia Patológica)

quinta-feira, setembro 03, 2009

a Fonte 423


Dentro do antigo Bairro Operário,
nos limites da Fábrica onde Soeiro Pereira Gomes perdeu a saúde e ganhou a imortalidade.

quarta-feira, setembro 02, 2009

fora de horas


À passagem pelo jardim de Vila Franca de Xira,

olho para o relógio e pergunto-me,
- Cheguei atrasado?
- Não, tu és atrasado... por natureza.
diz o outro eu, o meu contra,
- Então, venho a tempo?
outra pergunta escusada, idiota,
- Nem pensar, tu nasceste fora de tempo.
retruca o meu íntimo inimigo, que me acompanha para todo o lado
- Quero dizer, ainda é cedo?
emendei, refazendo a pergunta, a jeito da resposta do contrapeso que carrego quase - até acho que podia riscar o quase - sempre comigo
- Não é tarde, nem é cedo! Não sabemos que horas são.

Pois não. Algum iconoclasta espatifou o velho relógio público, muito provavelmente para roubar aquela coisa que apontava as horas, a qual decerto era feita em cobre.
Ora bolas. São horas de ir andando daqui p'ra fora, não vá alguém pensar que fui eu o malandro - chiça... tal é esta mania da perseguição com que eu ando.

terça-feira, setembro 01, 2009

a Fonte 422


Que dia este..!

Na Vala do Carregado, ainda só levo meia dúzia de quilómetros de caminhada pela estrada do campo, na margem do Tejo e... vento, calor, sede - felizmente esta "coisa" à porta da estação do comboios tem uma torneira que deita água que até se pode beber.

Não fora isso e a "coisa" nem merecia ser fotografada para ser aqui "postada" - mas pensando bem, até nem é das piores "coisinhas" comparada com outras que já aqui fizeram notícia.

Amanhecer DLIII

Rio Tejo (Lisboa) Como foi? Bom!? Sim e não: talvez alguns momentos bons para recordar, outros menos maus que acabam por se desvanec...